Arquivos da Tag: SBT

Silvio Santos vem aí!

Blog dos Pernés_Silvio Santos vem aí_Museu imagem e som

Ingresso da exposição: Silvio Santos

Domingo é alegria, e é dia de Silvio Santos.

Então nada mais apropriado de contar a vocês a minha visita ao MIS – Museu da Imagem e Som, em São Paulo que conta a vida do empresário, comunicador e incone da televisão brasileira. Com vocês: Silvio Santos.

Das emocionantes histórias aos grandes sucessos da TV.

A exposição é a dose certa para quem é fã dos programas campeões de audiência: Qual é a música?, Show do Milhão, Em nome do Amor, Roda a Roda, Topa tudo por dinheiro, entre outros.

Fotos, cenários, revistas da época, jogos, histórias… tudo na medida certa.

A emocionante homenagem ao rei da TV, conta tudo desde seu nascimento ao desfile de carnaval — e não dá outra Silvio Santos é pra sempre!

Serviço: Exposição — Silvio Santos vem aí.

Onde: MIS, Jardim Europa – São Paulo/ Sp.

Ate dia 29/03.

Tags , , , , , , , ,

O brilho de Larissa Manoela!

Com apenas 16 anos, já participou de 3 peças de Teatro, 3 novelas, 4 discos, 4 dublagens, 6 filmes. E já deu vida a Maria Joaquina, Guilhermina, Dalva, Malu. Além de Bia, Manuela e Isabela. A interprete de tantos personagens, é simplesmente o fenômeno Larissa Manoela, ou simplesmente “Lari”.

Foto: Reprodução/ Site Oficial

Nas livrarias com “O Diário de Larissa Manoela”, ela já ultrapassou a marca de 130 mil livros. Sua carreira na televisão iniciou aos 6 anos de idade, e já passou pela GNT e Globo.

Foto: Reprodução!

No SBT desde 2012, seu contrato vai até 2018. Seu primeiro trabalho, foi quando interpretou Viviane em Corações Feridos. Mas ficou conhecida nacionalmente ao interpretar a mini vilã Maria Joaquina em Carrossel. Que virou até desenho animado, e que teve um spin-off em Patrulha Salvadora. Seu último trabalho, na emissora foi Manuela e Isabela no remake de Cúmplices de um Resgate. Novela campeã de audiência e em licenciamentos, ultrapassando até mesmo Carrossel.

Foto: Reprodução/ SBT

 

Foto: Tríade Jeans

 No cinema atuou com Selton Mello em O Palhaço, e acaba de terminar as gravações no longa Meus Quinze Anos.  Além do dom de atuar, ela também canta e atualmente faz shows pelo Brasil afora.

Site Oficial: Larissamanoela.com.br

Instagram: @lmanoelaoficial: 8 milhões de seguidores;

Facebook: Larissa Manoela News: 1 milhão e meio de seguidores;

Twitter: @larimanoela: 1 milhão de seguidores.

E-mail: contato@larissamanoelaoficial.com.br

Na TV, no Teatro ou nos Palcos a estrela fatura alto também com quase 100 produtos licenciados.

Foto: Thiago Perné Santos e Larissa Manoela, em 2012 – o meu segundo encontro com a estrela..

Já tive o prazer de conhece-la e de reencontra-la. E gostaria de repetir o bis.

E uma coisa é certa: Lari é um doce, se expressa muito bem, tem talento, tem carisma, arrasta multidões por onde passa e soma milhões de seguidores nas redes sociais. Sua estrela à de continuar brilhando!

Foto: Reprodução/ Site Oficial

Leia mais no Blog:

Novo Encontro com Larissa Manoela

Veja São Paulo: O fenômeno da novela “Carrossel”

Catálogo: Larissa Manoela e Jean Campos de Carrossel

Tags , , , , , , , , ,

O Futuro é Hoje: De Volta para o Futuro!

Quem viveu nos anos 90, com certeza assistiu várias vezes na Sessão da Tarde, da Rede Globo ou no Cinema em Casa, do SBT a Trilogia: De volta para o Futuro. O primeiro filme, lançado em 1985, ano que nasci fez um grande sucesso e arrecadou nas bilheterias de todo o planeta mais de US$ 350 milhões, uma façanha incrível para época. Lembro-me vagamente de algumas cenas, e não sou necessariamente grande fã, mas impossível eu negar o sucesso tremendo.

Em 1989, foi lançado a continuação, “De Volta Para o Futuro 2”. Neste colocou os protagonistas em uma viagem no tempo para 21 de outubro de 2015, em um cenário que buscou antecipar invenções que ocorreriam nas décadas seguintes. Muitas deram certo: trinta anos depois, boa parte do mundo de Marty McFly já faz parte do dia a dia de muita gente, ou estará no mercado em breve.

O TechTudo, O Popular e vários outros sites da internet listaram alguns recursos tecnológicos que o filme previu, acertou ou errou que existiriam. Selecionei cuidadosamente cada um destes e comento abaixo os que mas gostei.  Sim, o futuro é agora!

———————————————–> 21 de Outubro de 2015, 16 horas. <—————————————————-

———————————————–> 21 de Outubro de 2015, 16 horas. <—————————————————-

1. Óculos Inteligentes

Assistir TV nos próprios óculos ou ser alertado por eles de um telefonema eram corriqueiros no filme. O Google Glass já existe no mercado. Além disso vários outros fabricantes  já lançaram suas próprias versões. O mercado tecnológico ainda aguarda o HoloLensOculus Rift. E sei que não é a mesma coisa, mas temos ainda no mercado óculos 2D, 3 D, 4D com eles podemos assistir filmes em casa ou no cinema. 

Óculos de realidade virtual já existem (Foto: Reprodução/YouTube)
Óculos de realidade virtual já existem (Foto: Reprodução)

2.  Monitores de tela plana/ Videoconferência 

Com monitores por toda parte, De Volta para o Futuro 2 acertou em uma tecnologia que já está no mercado faz tempo: monitores e TVs de tela plana. Na verdade, telas do tipo já cabem no bolso, já que os Display finos estão equipados em Smartphone a preços cada vez mais acessíveis. No filme TVs de Plasma e LCD apareciam frequentemente na aventura.

Monitores futuristas do filme se parecem com qualquer TV de 2015 (Foto: Reprodução)

Quanto a videoconferências equipamentos próprios que equipam salas de reuniões empresariais, mas o meio mais popular de se falar com alguém usando vídeo é por meio de programas gratuitos como o Skype, e chat do Facebook. Com o crescimento e aprimoramento da malha 4G, é cada vez mais comum realizar esse tipo de comunicação pelo celular, em qualquer lugar, algo que nem Marty McFly fez.

Qualquer pessoa já pode fazer videoconferências (Foto: Reprodução/YouTube)
Videoconferências fazem partes de nosso dia a dia (Foto: Reprodução)

 

3. Sensor de movimento

Sensores de movimento em videogames se tornaram populares primeiro com o Nintendo Wii, e depois com o Xbox 360, quando finalmente foi dispensado o uso de controles físicos para alguns jogos. Hoje, a tecnologia continua sendo aplicada a consoles, com a segunda geração do Kinect para Xbox One e o Playstation Eye, que capta os movimentos do jogador.

Videogames com sensores de movimento são bastante acessíveis em 2015 (Foto: Reprodução/YouTube)
Videogames com sensores de movimento são bastante acessíveis em 2015 (Foto: Reprodução)

4. Tablets

Computadores portáteis ou Tablets já existem há pelo menos 10 anos, e pareciam coisas de outro mundo na época do filme mas foi em 2010, com o lançamento do iPad, que a indústria cresceu e se tornou parte do desejo popular, trazendo à tona dezenas de fabricantes especializados nesse tipo de aparelho.

Tablets são populares desde 2010 (Foto: Reprodução/YouTube)
Tablets são populares desde 2010 (Foto: Reprodução)

 

5. Pagamento móvel

Aumentar a segurança pessoal por não precisar carregar cartões de créditos e dinheiro em espécie parece ser um sonho. Pagamentos móveis ainda estão engatinhando no mundo, e ainda nem desembarcaram no Brasil. Porém, em poucos meses, soluções como Apple Pay, Android Pay e até Samsung Pay deverão estar presentes em estabelecimentos comerciais de todo o país, facilitando a compra de itens físicos graças a biometria. Pagamentos móveis já podem ser feitos com smartphones (Foto: Reprodução/YouTube)Pagamentos móveis já podem ser feitos com smartphones (Foto: Reprodução)

6. Biometria

Sensores biométricos são populares até em empresas, academias, escolas, caixas eletrônicos e até na hora de votar, e chegaram com força na palma das mãos do consumidor por meio de smartphones. Recurso popularizado pela Apple com o lançamento do iPhone 5S, leitor de digitais já estão presentes em vários outros modelos, como os tops de linha da Samsung, e os recém-lançados Nexus 5X e Nexus 6P.
Trancas com sensores biométricos já são realidade (Foto: Reprodução/YouTube)

Trancas com sensores biométricos já são realidade (Foto: Reprodução)

 

7. Cinema 3D

No filme, McFly vê a tecnologia no filme de ação Tubarão 19. E hoje qualquer filme lançado já oferece cópias em 3D em praticamente qualquer cinema do país e em transmissões digitais.

Cinema 3D do filme é mais realista do que o existente em 2015 (Foto: Reprodução/YouTube)
Cinema 3D do filme é mais realista do que o existente em 2015 (Foto: Reprodução)

 

8. Tênis Inteligentes

Tênis e outras roupas de hoje já têm até chip integrado (Foto: Reprodução/YouTube)
Tênis e outras roupas de hoje já têm até chip integrado (Foto: Reprodução)

Esse tipo de calçado ainda não é realidade, apesar da Nike ter lançado uma edição especial dos tênis, que não, infelizmente não se amarram sozinhos. Mas hoje fabricantes de roupa e de chips já criaram tecnologias acopladas ao corpo. É o caso, por exemplo, da calça que recarrega o celular enquanto o usuário anda, ou dos shorts que evitam lesões a praticantes de atividades físicas.

9. Skate voador

Uma das invenções mais cobiçadas do filme, o skate voador foi alvo pegadinhas no passado, mas, esse ano, saiu do papel graças a um projeto da Lexus. O produto não foi feito para ser vendido, mas, pelo menos, não é fruto de uma brincadeira. Ele usa nitrogênio líquido para resfriar um metal que, usando supercondução, consegue levitar o usuário sobre um terreno especial. Há também o Hendo, que não depende do nitrogênio, mas gasta bastante energia. A façanha ainda é modesta e nada exitante.

Lexus já criou um hoverboard que se parece com o do filme (Foto: Reprodução/YouTube)
McFly dava rasantes poderosos (Foto: Reprodução)

 

10. Comando de voz

Graças ao Google, qualquer pessoa pode lançar mão de comandos de voz com um celular Android baratinho ou acessando o google.com em um PC conectado à web. É possível saber se vai chover, efetuar ligações, marcar reuniões no calendário, entre uma infinidade de outros comandos e pesquisas por palavras-chave que agilizam o dia a dia ao dispensar o teclado. Para os usuários do IOS, temos a Siri uma divertida assistente que responde nossas perguntas, faz pesquisas na internet e ligações, marcam e nos lembram de nossos compromissos.

Um forno futurista do filme aceitava comandos de voz (Foto: Reprodução/YouTube)
Um forno futurista do filme aceitava comandos de voz (Foto: Reprodução)

 

11. Drones

Os drones chegarão rapidamente ao mercado de massa, e hoje já é possível comprar um modelo chinês por menos de R$ 400 no comércio eletrônico. Embora modelos mais caros sejam mais confiáveis, a variedade de opções só significa que essa tecnologia ainda vai ser muito explorada nos próximos meses, especialmente por empresas que pretendem agilizar a entrega de encomenda.

Drones são cada vez mais populares, com redução nos preços (Foto: Reprodução/YouTube)
Drones são cada vez mais populares, com redução nos preços (Foto: Reprodução)

 

12. Câmeras compactas

Na verdade as câmeras compactas vêm perdendo mercado, geralmente sendo substituídas por smartphones, mais simples, porém com desempenho parecido; ou por DLSRs, mais parrudas, mas dedicadas a quem quer resultados próximas do profissional. Mas isso só quer dizer que elas chegaram ao ápice da popularidade antes mesmo do que o filme previu.
Smartphones são as verdadeiras câmeras de bolso em 2015 (Foto: Reprodução/YouTube)
Smartphones são as verdadeiras câmeras de bolso em 2015 (Foto: Reprodução)

Além disso tudo o filme previa robôs e computadores até em janelas. Ponto para ele. Porém o filme mostrava telefones públicos e jornais de papel, que ainda usamos bastante mas que creio que vem perdendo espaço para celulares e tablets.

O “De volta para o Futuro” venceu o Oscar de Melhor Edição de Som, para Charles Campbell e Robert Rutledge, enquanto “The Power of Love” foi indicada para Melhor Canção Original, Zemeckis e Gale para Melhor Roteiro Original e Bill Varney, B. Tennyson Sebastian II, Robert Thirlwell e William B. Kaplan para Melhor Mixagem de Som.

O filme venceu o Hugo Award de Melhor Apresentação Dramática e o Prêmio Saturno Award de Melhor Filme de Ficção Científica. Fox e os desenhistas de efeitos visuais também venceram em suas respectivas categorias, enquanto Zemeckis, Silvestri, os figurinistas e os coadjuvantes Lloyd, Thompson, Glover e Wilson também foram indicados.  O filme também recebeu várias indicações ao BAFTA, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Roteiro Original (Zemeckis e Gale), Melhores Efeitos Visuais Especiais (Kevin Pike e Ken Ralston), Melhor Desenho de Produção (Lawrence G. Paull) e e Melhor Edição (Harry Keramidas e Arthur Schmidt). No Glodo de Ouro foi indicado nas categorias de Melhor Filme – Comédia ou Musical, Melhor Canção Original (por “The Power of Love”), Melhor Ator – Comédia ou Musical (Fox) e Melhor Roteiro (Zemeckis e Gale).

O “De volta para o Futuro II “, foi indicado ao Oscar de Melhores Efeitos Visuais. Venceu o Bafta e Prêmio Saturno  na categoria Melhores Efeitos Especiais, neste último também foi indicado nas categorias de melhor figurino, melhor maquiagem e melhor filme de ficção científica.

Para os colecionadores de plantão, algumas que eu gosto, mas infelizmente não tenho ainda na minha coleção.

dvf,

promoHW

 

delorean-e-mart-mcfly-de-volta-para-o-futuro-funko-pop-vinyl-movies-02-back-to-the-future-19681-01

É isso, já são quase 16 horas do dia 21/10/2015. Bem vindos ao futuro!

Tags , , , , ,

Entrevista Inédita: Stela Freitas

 

Ela deu vida em 1978 a Cuca da primeira versão do Sítio do Pica Pau amarelo, esteve na novela de sucesso “Sassaricando” e no aclamado filme “Central do Brasil”. Hoje com mais de 40 anos de carreira e com 64 anos de idade, ela é mãe da Ana, atriz e diretora brasileira Maristela Andrade Freitas, mais conhecida como Stela Freitas fala da sua vida ao Blog.
Por que escolheu ser atriz?
Desde pequena eu queria ser atriz, foi o que eu fiz apesar das adversidades, nunca desisti. Procurei, estudei e trabalhei muito e continuo até hoje.
O que mudou na TV com o passar do tempo? Essas mudanças foram boas para a classe artística e como é sobreviver disso por tantos anos num país que passa por tantas crises econômicas?
O mundo mudou muito depois internet. Não só a TV, mas também a música, o teatro, e o áudio visual. Todos acabam se adaptando. Não podemos dizer o que será daqui em diante, talvez as novelas mudem.  As séries hoje são muito melhores, as produções independentes estão ocupando espaço. Não existe nenhuma segurança para o artista. Quem quiser segurança deve mudar de profissão, pois vivemos na corda bamba, desde a Idade Média e este é o nosso talento.
Cândida, a personagem aplicada da
“Escolinha do Professor Raimundo

Grandes investimentos são feitos pelas grandes Redes de TV. Mas as vezes penso que a qualidade da programação deixa a desejar, o que pensa sobre isso? O que acha ainda pode ser feito?

A TV aberta se destina a um público de baixa renda mas isso tem mudado. Existem muitas opções na web, as TVs sabem estão testando tudo pela audiência.
Penso que o melhor é apostar na diversidade de programas e no futuro deve ser “On Demand” (cada um escolhe sua programação).
O Sítio do Pica Pau Amarelo”, “Sassaricando”, “Senhora do Destino”, “Escolinha do Professor Raimundo” são alguns destaques da sua carreira. Como é fazer personagens para diferentes públicos? Qual a personagem que mais se identificou até hoje, qual mais gostou de fazer?

Gosto de fazer personagens bem diferentes, para públicos distintos, um exercício muito interessante. Gosto muito de fazer comédia, se for possível faze-lo em novelas (Sassaricando) ou em programas de Humor é muito bom. Mas se o personagem é bom, tanto faz, as vezes o drama pode ser muito rico.

“Carolininha” e Saraiva de Zorra Total
que tinham tolerância zero para perguntas idiotas.
Stella em pé atuando em Escolinha do Professor Raimundo com grandes nomes como Grande Otelo,
Tássia Camargo, Zezé Macedo e Claudia Jimenez – FOTO: Memória GLOBO
No Teatro o que fez que mais gostou?

” Foram tantas peças, tanta coisa boa e que gostei, dentre tantas posso mencionar “Aurora da minha vida”, “O doente imaginário” e “Querida Mamãe”. 
Amo as cenas de sua participação em “Central do Brasil”, onde viveu a Yolanda. Como foi fazer parte de uma produção tão premiada e internacional que mostrou a cara do povo brasileiro e contracenar com grandes nomes?

Central do Brasil foi um filme muito especial, principalmente pela direção de Walter Salles e pelos atores: Fernanda Montenegro, Marilia Pera, Vinícius de Oliveira, Othon Bastos, Mateus Nachtergaele, e muitos outros com menores participações. Tudo era muito bom: o roteiro, a fotografia, a arte, a produção, tudo isso com a direção segura e inspirada do Walter. Eu adorei fazer, era um papel totalmente diferente pra mim. Fernanda é uma grande colega além da generalidade como atriz, isso ajuda muito. Fizemos todas as nossas cenas de primeira.
O que gosta de fazer quando não está gravando?
Sou Coach: Life Coach (ajudo as pessoas realizarem seus sonhos). Gosto de ler, caminhar, fazer exercícios, viajar, sair com amigos, ir ao teatro e cinema.

 

Sobre amizades, tenho certeza que fez muitas amizades com grandes nomes da TV e Teatro, alguma em especial? 

Foram muitas amizades com muitos atores a atrizes incríveis que contracenei nessa trajetória de 40 anos, alguns são amigos queridos desde adolescência, além de grandes atores amigos, entre eles: Edwin Luisi, Cristina Pereira. Mais tarde: Sylvia bandeira, Betty Faria.Álbum:

Stela e um dos grande amigos, Edwin Luisi 

 

 

 

Divulgação de uma peça com a atriz Cássia Linhares
Com a filha Ana Freitas e a grande amiga Sylvia Bandeiras

 

 

Tags , , , , , , , , ,

Das séries que amamos: Friends – A melhor série do Mundo.

              Seis ou meia dúzia. Sim eram seis, seis amigos, companheiros, irmãos: Monica, Rachel, Phoebe, Ross, Chandler e Joey interpretados por Courteney Cox, Jennifer Aniston, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer respectivamente fizeram a alegria de milhares de pessoas entre 22 de setembro de 1994 a 6 de maio de 2004. Sim, isso mesmo! Foram 10 anos e 10 temporadas e somaram 236 episódios.

Uma das séries de maior sucesso do mundo e eleita uma das mais assistidas e lucrativas da época.
Curiosidades: 
– Antes de se decidirem por “Friends“, foram cotados os nomes: “Insomnia Cafe”, “Friends Like Us”, “Six of One”, “Across the Hall”, “Once Upon a Time in the West Village”.
  Os nomes completos dos personagens são: Rachel Karen Green, Joseph Francis Tribbiani, Chandler Muriel Bing, Monica Elizabeth Geller, Ross Eustácio Geller (Porém, os dois últimos não são confirmados) e Phoebe Buffay. Seu nome do meio nunca foi revelado porque sua irmã gêmea, Úrsula vendeu sua certidão de nascimento para uma fugitiva sueca. Sempre que Phoebe tem que inventar um nome para si mesma ela usa Regina Phalange. No último episódio, ela também inventa que o avião está com problema na “phalange” esquerda.
Todos já moraram no apartamento da avó dos Geller pelo menos uma vez, isso é dito no episódio final.

Entrevistas Interessantes:

Matérias:
1) Cali e Noelle Sheldon: Emma Geller-Green – As gêmeas que faziam a filha de Ross e Rachel ainda atuam.
2) Cole Sprouse: Ben Geller – Os gêmeos que faziam o filho de Ross e Carol cresceram
3) Morgan Fairchild: Nora Bing – As plásticas da mãe de Chandler Bing. 




Mais sobre o Universo Friends aquiaqui, aqui e aqui.

Tags , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Coleção Outono Inverno da Tríade Jeans com Larissa Manoela e Léo Belmonte

Saiu a nova coleção outono inverno 2013 da Tríade Jeans!
A querida Larissa Manoela continua a garota propaganda e seu par da vez é o Léo Belmonte, isso mesmo o também ator de Carrossel do SBT, ele faz o Jorge Cavalieri.
Chega de papo, vamos para as fotos?

E aí, gostaram? Eu gostei demais!
As fotos foram feitas em São Paulo no mês de novembro/2012 com ensaio super produzido pela também estilista da marca, a Any Brasil, o site dela é o www.trendluxo.com.br.
Ah, não esqueçam de me seguir no Instagram (thiagoperne) e no Twitter (@thipernebrasil).
Aquele Abraço!
Thiago
Tags , , , , , , , , , , ,

Tom finalmente estréia em Carrossel

           A exibição dos capítulos de Carrossel, onde o ator cadeirante, conforme eu já tinha contado aqui. João Lucas Takaki estreou na semana passada.
            A demora na estréia do personagem Tom, se deu devido o sucesso da novela onde a autora Íris Abravanel teve que prolongá-la e a exibição do horário político quando os capítulos foram encurtados no perídodo. Mas com toda certeza, valeu a pena a espera, pois as cenas estão sendo emocionantes de assistir.
            No capítulo de ontem mesmo Maria Joaquina (Larissa Manoela), Valéria (Maísa Silva), Laura (Aysha Bennelli) e as demais meninas visitaram o personagem Tom, que até então tinha medo e vergonha de ser zombado por outras crianças e que as acompanharam até uma praça, onde se divertiu bastante. Foi ótimo. Hoje, tem mais confusões, não percam.
            Até a semana que vem ele deve entrar na escola e se integrar com os alunos.
            E vocês já assistiram? Gostaram? Respondam nos comentários.
Tags , , , , , , , , , , ,

Teleton 2012!

Booom dia,
Chegou o grande dia de mais um Teleton! Chegou a hora de ajudar os pacientes da AACD. E já são 15 anos, bastante tempo né?

Olha só, o que já conseguimos: 

  • 2011 Meta: Construção da AACD Vitória/ES e Campina Grande (PB), Arrecadação: R$26.802.633,00
  • 2010 Meta: Construção da AACD Mogi das Cruzes/SP Arrecadação: R$ 23.971.095,00
  • 2009 Meta: Construção da AACD Poços de Caldas (MG) e mais 2 unidades em São Paulo (SP). Arrecadação: R$ 23.971.095,00
  • 2008 Meta: Diminuir a espera por atendimento nas unidades. Arrecadação: R$ 18.955.948,00
  • 2007 Meta: Construção da AACD São José do Rio Preto (SP) Arrecadação: R$ 17.111.159,00
  • 2006 Meta: Manutenção das unidades existentes e aumento do número de cirurgias de escoliose Arrecadação: R$ 16.162.588,00
  • 2005 Meta: Construção da AACD Joinville (SC) Arrecadação: R$ 16.162.588,00
  • 2004 Meta: Manutenção das unidades existentes e ampliação do Hospital Abreu Sodré (construção de 18 apartamentos em 5 pavimentos) Arrecadação: R$ 16.616.032,00
  • 2003 Meta: Construção da AACD Nova Iguaçu (RJ) Arrecadação: R$ 15.000.000,00
  • 2002 Meta: Construção da AACD Osasco (SP) Arrecadação: R$ 16.015.454,00
  • 2001 Meta: Ampliação do número de atendimentos na AACD sede Arrecadação: R$ 11.847.000,00
  • 2000 Meta: Construção da AACD Uberlândia (MG) Arrecadação: R$ 10.226.000,00
  • 1999 Meta: Construção da AACD Porto Alegre (RS) Arrecadação: R$ 10.147.000,00
  • 1998 Meta: Construção da AACD Recife (PE) e reforma da unidade Mooca (SP) Arrecadação: R$ 14.855.000,00

Sobre o Teleton

O Teleton foi criado em 1966, nos Estados Unidos, pelo ator e comediante Jerry Lewis, que teve um filho com distrofia muscular. Desde então, é realizado anualmente e serviu de inspiração para outras campanhas televisivas pelo mundo.
No Brasil, o primeiro Teleton ocorreu em 16 de maio de 1998 no SBT com o objetivo de levantar recursos para o tratamento e reabilitação de pacientes atendidos nas unidades da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). Em sua primeira edição, o projeto arrecadou R$ 14.855.000,00 que foram utilizados para a construção de uma nova unidade da AACD em Recife (PE) e na reforma da unidade da Mooca, em São Paulo.
Em 2011, o evento arrecadou R$ 26,8 milhões, valor destinado à construção de duas novas unidades da instituição, em Vitória/ES e Campina Grande (PB), que devem ser concluídas no final de 2012.
Todos os anos, durante a exibição do Teleton, o SBT tem uma programação especial totalmente voltada ao projeto. Em suas 26 horas, reportagens especiais sobre o trabalho feito pela a AACD, prestações de contas, artistas renomados e atrações musicais são apresentadas ao público diretamente dos estúdios do SBT no Complexo Anhanguera, ao vivo para todo o Brasil. Nesta 15ª edição, que acontece nos dias 9 e 10 de novembro 2012, a meta ficou ainda maior: R$ 25 milhões, suficientes para a instituição manter os 13 centros já existentes e realizar mais atendimentos.

Sobre a AACD

A AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) é uma instituição sem fins lucrativos cuja missão é “Promover a prevenção, habilitação e reabilitação de pessoas com deficiência física, especialmente de crianças, adolescentes e jovens, favorecendo a integração social”.
Em 1950, o Dr. Renato da Costa Bomfim, ao lado de um grupo de idealistas, fundou a AACD com o objetivo de disponibilizar no Brasil um centro de reabilitação com a mesma qualidade dos estrangeiros.
Antes de ser um grande complexo, a AACD já chegou a funcionar em dois pequenos sobrados na Rua Barão de Piracicaba, em São Paulo. Em 1963, o primeiro centro foi inaugurado num terreno doado pela prefeitura e localizado na Rua Ascendino Reis, que funciona até os dias de hoje, no bairro do Ibirapuera.
Em 2011, a AACD realizou 1.498.485 atendimentos nos 13 centros de reabilitação distribuídos em seis diferentes Estados: AACD Ibirapuera (SP), AACD Mooca (SP), AACD Santana(SP), AACD Campo Grande (SP), AACD Osasco (SP), AACD São José do Rio Preto (SP), AACD Recife (PE), AACD Uberlândia (MG), AACD Porto Alegre (RS), AACD Nova Iguaçu (RJ), AACD Joinville (SC) e na AACD Poços de Caldas (MG) e AACD Mogi das Cruzes (SP).

E em 2012, não vai ser diferente, vamos todos ajudar. Hoje e amanhã, o SBT apóia a AACD com uma programação pra lá de especial. Não deixe de participar!!

Tags , , ,

Catálogo: Larissa Manoela e Jean Campos de Carrossel



Istoé Gente bonita!
 
Semana passada foi publicado o novo catálogo da Tríade Jeans, com o Jean e Larissa de Carrossel e ficou o máximo. Se joga:


Quem gostou, comenta e não esqueça de me seguir no twitter: @thipernebrasil e @trendtudo.  Para ver mais, acesse o site oficial da Tríade Jeans.

Tags , , , , , , , ,

Veja São Paulo: O fenômeno da novela “Carrossel”

                 Uma boa semana começa com boas notícias. E nada melhor que sendo divulgada pela revista Veja. Infelizmente a revista é regional para o estado de São Paulo. Para os que não tem acesso a esta, o site da revista divulgou a matéria, e estarei mostrando na íntegra a partir de agora para todos os leitores: O fenômeno da novela “Carrossel”
Por volta das 4 da tarde de segunda-feira (27), a equipe da novela “Carrossel” preparava a câmera, ajeitava microfones e acertava a luz no estúdio 7 do Complexo Anhanguera do SBT, em Osasco.
Do lado de fora do ambiente usado como a sala dos professores da Escola Mundial, onde se passa a maior parte da trama, as atrizes mirins Maisa Silva, de 10 anos, e Aysha Benelli, 9, aguardavam a deixa para entrar em cena. Foi quando notaram, debaixo da árvore falsa que enfeita o pátio do colégio, uma pilha de recém-lançados bonecos inspirados em personagens do folhetim. Inclusive os delas próprias. “Olha isso, tem a gente!”, apontava Aysha, filha da cantora Simony. “Nooossa…”, suspirava Maisa, a estrelinha do SBT.
Entretidas com os brinquedos, elas se desligaram por uns segundos e esqueceram que os demais profissionais estavam prontos do outro lado da porta, esperando pelas duas. Precisaram ser acordadas do transe momentâneo pelo colega Thomaz Costa, com quem dividiriam a tomada: “Ei, vocês, está na hora de entrar!”. Só aí saíram correndo para gravar.
O episódio ilustra bem o nível de fascinação que o sucesso de “Carrossel” — refletido na audiência, na venda de publicidade e no lançamento de quase uma centena de produtos licenciados — vem causando nos corredores da emissora. O curioso é que o deslumbramento não se restringe às crianças: do elenco à diretoria, estão todos eufóricos com a nova e lucrativa “brincadeira” da casa.
“Carrossel” emplacou 13,4 pontos de audiência média em agosto (cada ponto corresponde a 60.000 domicílios na Grande São Paulo), mais que o dobro da antecessora, “Corações Feridos”, com 5,6. Até o “Programa Silvio Santos”, tradicional carro-chefe do SBT, ficou para trás no último mês, com 10,5.
A novela inflou o ibope do horário nobre (entre 18 horas e meia-noite) em 31% e atrai cerca de 10% dos telespectadores diários do canal. O impacto foi tão grande desde sua estreia, em 21 de maio, que fez o SBT ameaçar a vice-liderança da Record na média anual da faixa das 20h30, com 7,5 e 7,9, respectivamente. O desempenho pegou (quase) todos de surpresa. É voz corrente na empresa que os diretores não esperavam nem 10 pontos, enquanto o próprio Silvio Santos (bingo!) apostava nos 14.
Trata-se de um projeto em família: a ideia de produzir um remake de “Carrossel” circulou no SBT por cinco anos antes de ser encampada pela diretora-geral da emissora, Daniela Beyruti, terceira filha de Silvio Santos. A mulher do apresentador, a roteirista Iris Abravanel, é a responsável pela adaptação. “Troquei a cor dos uniformes, coloquei mais tecnologia na trama e amenizei o preconceito da vilã Maria Joaquina em relação ao Cirilo”, conta Iris.

As estatísticas do Ibope criaram uma ciranda animada no departamento comercial. A projeção é que a novela fature 100 milhões de reais com anunciantes, venda de CDs e licenciamento de produtos até seu encerramento, em março. No mês passado, 15% do total embolsado pelo SBT com publicidade veio da novela infantil; o faturamento dessa área cresceu 13% desde sua estreia.
“Carrossel é um farol iluminando toda a nossa grade de programação”, diz o diretor comercial Glen Valente. “Em venda de anúncios, ela só está atrás da área de jornalismo, que tem três programas diários.” A boa performance financeira durante os intervalos levou o SBT a apostar maciçamente na marca. Existem contratos firmados com catorze empresas para o lançamento de oitenta produtos licenciados — metade chegou às lojas em agosto, o restante estará disponível até o Dia das Crianças, em outubro.

“Carrossel representa cerca de 70% dos artigos administrados por nosso setor”, afirma Fernanda Brozinga, executiva de contas da área de licenciamento. Em geral, esses itens evaporam das prateleiras em poucos dias. A Cacau Show, por exemplo, espalhou seis bilhetes dourados em um lote de 200.000 tabletes de chocolate, a 4,50 reais cada um. Os cupons davam direito a uma visita à linha de produção da indústria e às gravações da novela, nos moldes da trama do clássico filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate” (1971).

Numa jogada de marketing espertalhona, para dizer o mínimo, colocaram um dos personagens da trama (Jaime) comendo o tal chocolate e encontrando, facinho, facinho, o tal bilhete premiado — depois dessa, que pai consegue convencer o filho de 5, 6 anos de que a probabilidade real de achar outro dentro da embalagem é de 1 em 33.000?
O produto sumiu das lojas em vinte dias, o que acabou rendendo uma encrenca com o Procon, que ordenou a retirada do comercial de televisão do ar. “A quantidade disponibilizada já foi 30% maior do que o normal e nem assim demos conta”, explica o dono da empresa, Alexandre Costa.

Lançado em 1º de agosto, um álbum de figurinhas teve 150.000 unidades despejadas nas mãos dos consumidores. “É o nosso maior sucesso da linha de entretenimento, só fica atrás do futebol”, conta o diretor-presidente da Panini no Brasil, José Eduardo Severo Martins.
A Estrela, por sua vez, vendeu 100.000 bonecos dos personagens Cirilo, Maria Joaquina, Valéria e Carmen. “Acho que podemos chegar a 500.000, o que representaria um lucro de 15 milhões de reais e seria o nosso maior sucesso na década”, projeta o diretor de marketing, Aires Leal Fernandes.
A área musical lucra da mesma forma com a trama. O CD com a trilha sonora vendeu 120.000 cópias, o dobro do que era previsto inicialmente. “Estamos ameaçando a hegemonia da cantora Paula Fernandes no primeiro lugar em vendas no país”, diz o produtor musical Arnaldo Saccomani. Uma segunda versão, com novas músicas, e um DVD com clipes musicais dos personagens serão lançados em outubro: a expectativa é que os três produtos cheguem a 500.000 unidades vendidas.

O mais inusitado é que o auê causado pela criançada vem a reboque de uma fórmula naaaaada original: “Carrossel” é um remake quase idêntico de uma novela mexicana produzida nos anos 80 e já exibida pelo próprio SBT em 1991 e 1995.
Segundo análises dos números do Ibope, ela tem conseguido atrair um público que estava nos canais pagos ou até mesmo longe da televisão. “A novela não é maravilhosa, é apenas correta, mas faltam boas opções de atrações infantis, o que abre espaço para esse fenômeno”, diz José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, ex-vice-presidente de operações da Rede Globo.

Apostando nisso, o SBT repensa sua grade e promete destinar a faixa das 20h30 (com o horário político, o início foi antecipado para as 19h50) ao público infantil. É praticamente certo que a próxima novela, a partir de abril, seja igualmente direcionada à criançada.

“Carrossel” deve voltar para uma segunda temporada, com novo elenco, em 2014. Ou seja, o pessoal da produção vai ter de tomar fôlego extra, pois não é moleza domar vinte pequenas feras entre 7 e 13 anos durante mais de um ano. De tão ruidosos, os bastidores dos estúdios lembram festa em bufê infantil.
A poucos segundos do início das gravações, os pequenos correm pelos corredores, dançam ao som de músicas reproduzidas em aparelhos celulares e se aglomeram em torno de tablets. Riem e brincam no ritmo frenético da idade. E, claro, brigam.

“São incontroláveis, terríveis, um chuta o outro. Preciso de muito senso de humor para lidar com eles”, admite o diretor-geral, Reynaldo Boury. “O mais complicado é administrar cenas que exigem bagunça na sala de aula. Eles não entendem que a confusão tem de acabar quando a câmera é desligada”, completa a diretora de elenco, Marcia Italo.

Para ajudar a controlar os ânimos da turma, o SBT conta com uma profissional que acompanha o comportamento de cada “aluno”. Ela produz uma espécie de boletim, em que são avaliados itens como atenção, obediência e respeito à autoridade, entre outros. “Faço anotações diárias e depois entrego o relatório mensal a todos eles, enfatizando os pontos em que precisam melhorar”, afirma a psicóloga Rosa Maria Naccarato Szwarcberg.

Os problemas de administração do grupo são agravados pelo fato de as crianças só poderem trabalhar por seis horas diárias (14h às 20h, nesse caso), segundo acordo firmado com o Conselho Tutelar. Isso faz com que a equipe grave meio capítulo por jornada, metade do que é recomendado para novelas. O resultado é um déficit permanente: na época da estreia, a produção tinha seis meses de episódios prontos; hoje são apenas três meses.

Além de gravarem de segunda a sábado nos horários em que não estão no colégio (o de verdade), os atores mirins — eles recebem cerca de 5.000 reais mensais fixos para participar da novela, mas com os ganhos de publicidade e venda de produtos esse valor pode dobrar — encaram eventos extras nos dias de folga.

No domingo (26), 500 crianças esgotaram os ingressos de 15 reais para participar de um encontro com Lucas Santos (intérprete do encrenqueiro Paulo Guerra), de 11 anos, no bufê infantil Santa Bagunça, no Tatuapé. “Vim de Mairinque (a 71 quilômetros da capital) e acordei às 6h da manhã para minha filha não perder a chance de tirar uma foto com ele”, contava Sandra Moraes, mãe de Raiane, de 10 anos.

O garoto chegou ao pequeno palco montado no local por volta das 12h40, distribuiu abraços e fotografias, recebeu presentes das fãs e apresentou um número de dança ao som de uma das canções do CD da novela. “Sou muito procurado pelas meninas, principalmente pelo Facebook”, diz Lucas, que sonha em ocupar o cargo do apresentador Celso Portiolli quando for adulto.
Existem hoje mais de 100 páginas dedicadas à novela na rede social (o sucesso global “Avenida Brasil” tem cerca de vinte), que juntas concentram pelo menos 200.000 fãs. Só o “Carrossel Brasil” reúne 9.000 seguidores, além de outros 18.000 no Twitter e 7.000 acessos diários no blog.

A febre tem trazido disputas pela TV dentro dos lares. “Desde que ‘Carrossel’ começou, nunca mais consegui ver o ‘Jornal Nacional’ inteiro”, diz a relações-públicas Juliana Matheus, mãe de Anna Maria, de 6 anos, que não perde um capítulo. Ela costuma reunir amigas do colégio em sua casa para assistir aos episódios, enquanto comem pão de queijo e bombom. “Minha preferida é a Marcelina”, elege a pequena Anna, apontando a personagem meiga da trama. Pelo jeito, a criançada está no comando do controle remoto e Silvio Santos, fã de Cirilo e Valéria, rindo à toa. Rarrai.

Jean com os pais, Claudio e Nilza: ele virou a sensação do bairro onde mora, na Zona Leste
Uma das inegáveis sensações da trama de “Carrossel” é o pequeno Cirilo: pobre e negro, ele sofre com o preconceito da colega rica Maria Joaquina, por quem é apaixonado. A estreia da novela fez a vida do ator Jean Paulo Campos, ele próprio de origem modesta, dar uma grande virada. Com a imagem acoplada à do personagem injustiçado, ele se transformou em uma celebridade da Ponte Rasa, bairro da Zona Leste onde mora com os pais. É filho único. Hoje não consegue mais passear sossegado pelo Shopping Center Penha, ao qual costuma ir nos fins de semana, sem ser constantemente abordado.
Além disso, o fenômeno criou uma romaria ao salão de beleza da família — seu pai é cabeleireiro e sua mãe, manicure. “Vem muita gente de longe, de cidades do interior, só para conhecer o Jean. Acabam ficando decepcionados, porque ele não vai muito até lá”, diz o pai, Claudio de Campos. “Mas ninguém corta o cabelo, o faturamento continua o mesmo”, lamenta a mãe, Nilza de Fátima, referindo-se aos 3.000 reais mensais que lhe rende o negócio.
A maratona diária de Jean começa às 6h, quando acorda para ir à escola particular João XXIII, na Penha, onde já estudava. Às 12h, um carro do SBT vai apanhá-lo no colégio e, no caminho para o Complexo Anhanguera, ele lê o texto que terá de gravar à tarde. Almoça às 13h com a nutricionista Bruna Mello, contratada pela emissora, e vai para o camarim trocar de roupa. Entra no estúdio por volta das 14h e lá fica até as 20h. Uma hora depois está em casa, faz as tarefas da escola e brinca.
Mesmo em meio ao furacão que tomou conta de sua rotina aos 9 anos de idade, ele se mantém aparentemente inabalado. “O que mudou na minha vida? O meu quarto!”, exclama, com seu sorriso contagiante. Há um mês, seu cantinho na casa foi repaginado, um presente entregue pelo apresentador Celso Portiolli durante o programa “Domingo Legal”. O garoto ganhou uma TV de plasma, um videogame Xbox (“Ainda não usei, não tenho nenhum jogo”) e bonecos de super-heróis espalhados por todo lado. Entre o Hulk, o Homem de Ferro e o Thor, está lá, em um canto, o próprio Jean na versão Cirilo, comprado pela mãe há poucos dias e ainda na caixa.

 
Nada se cria, tudo se transforma
O sucesso de “Carrossel” surpreendeu muitos profissionais de televisão até dentro do próprio SBT, mas não é inédito. Sua versão original, produzida pela Televisa, do México, no fim dos anos 80, foi apresentada pela emissora em duas ocasiões, ambas com sucesso parecido ou até superior. A primeira exibição, entre maio de 1991 e abril de 1992, teve média de 16 pontos de audiência; a segunda, entre julho de 1995 e fevereiro de 1996, ficou nos 12 pontos.
A trama da atual produção nacional é quase idêntica à estrangeira. Não só os personagens são os mesmos como também diversos episódios seguem enredo similar. A atriz que interpretava a professora Helena, a mexicana Gabriela Rivero, visitou o Brasil em 1991 com status de estrela internacional, sendo recebida até pelo então presidente Fernando Collor. “Eu acompanhei a primeira versão, tinha por volta de 10 anos”, diz a atual dona do papel, a brasiliense Rosanne Mulholland, que ainda não conquistou fama semelhante.
A roteirista da novela, Iris Abravanel, conta que vai apimentar a trama com uma professora substituta mais cruel que a original. A mulher de Silvio Santos faz suspense e promete inovar no final da novela, previsto para março. “O Silvio era resistente às mudanças, mas ganhei autonomia com os bons resultados.”

SUCESSO DE VENDAS
A prova de que a criançada embarcou no Carrossel

150.000 álbuns e 3 milhões de figurinhas
Lançado em 1º de agosto, o álbum teve sete reimpressões pela Panini, que trabalha nos fins de semana para suprir a demanda

200.000 tabletes de chocolate
Em vinte dias, o produto lançado pela Cacau Show esgotou-se. Nos chocolates havia seis “bilhetes premiados”, que davam direito aos sortudos de conhecer o elenco e a fábrica

30.000 livros-diário
Foram vendidos pela Editora Online

50.000 maletas com oito livros e um CD
120.000 CDs
A Building Records prepara o lançamento do segundo CD para o Dia das Crianças (70.000 cópias já estão pré-vendidas)

500.000 bonecos
Número de unidades enviadas às lojas por quatro fabricantes

PAIS, PREPAREM O BOLSO
Os novos produtos que serão lançados
■ Cara a Cara, da Estrela: nas lojas em setembro, por R$ 69,90
■ Caderno da Tilibra: capas com a vilã Maria Joaquina
■ O uniforme da Escola Mundial, da Fantasias Sulamericana: R$ 89,90 o masculino e R$ 129,90 a versão para as meninas

Tags , , , , ,