Arquivos da Tag: Correios

Diário do Perné – 005: Uso da máscara na pandemia e os surdos

Quem não sente na pele a dificuldade de comunicação para quem tem limitações de fala e audição não consegue entender (embora possa se sensibilizar) e não consegue entender das dificuldades enormes e muitas muitas vezes constrangedoras que eu passo.

E dói, e sofro…

Desde que voltei do trabalho remoto para o presencial tenho sofrido duras penas. Afinal o isolamento social que o uso das máscaras proporciona é humilhante. Ainda mais pelo fato de ser evitável, e o fato de não demonstrarem agilidade para minimizar as dificuldades que encontro mostra a falta de interesse não só da empresa que trabalho, mas também a realidade numa sociedade que discrimina, que é despreparada e arrogante para o sofrimento dos surdos.

Imagem: Reprodução UOL/ Ishock

Oro e espero que passe essa fase e que falta de conhecimento é um imperativo na relação entre surdos e ouvintes, o que resulta em preconceito e atitudes capacitistas, por parte dos ouvintes, seja breve. Afinal nenhum ouvinte pode e deve afirmar que o surdo está incluído, pois não depende da leitura labial, libras e empatia dos colegas para se comunicar com dignidade.

Se você deseja ajudar alguém surdo, a principal dica é despir-se dos preconceitos e buscar informar-se sobre a pessoa com deficiência, tornando a jornada dela na vida mais agradável, acolhedora e inclusiva.

Leia também:

Tags , , , , , , , , , , ,

Carta Aberta para o Senador Romário

Oi, Romário. Tudo bom? Sou de Goiânia, sou surdo e tenho 36 anos. Trabalho nos Correios a 15 anos, entrei como vaga para Pcd naquele momento.

Eu sempre apresentei dificuldades na comunicação em geral, bem como para compreender e tirar proveito em reuniões e cursos da empresa. No início ia e deixava passar e exigir meus direitos de acessibilidade, mas com a minha perda auditiva foi caindo e hoje eu não tenho bom alcance a aproveitamento mesmo com o aparelho auditivo, passei a brigar por mais acessibilidade na empresa.

Estou entrando em contato pedindo seu favor, para que possa me ajudar, e rogo sua intervenção. Estou sofrendo muita discriminação, e a empresa não reconhece. Tenho depressão e isso complica muito mais.

Eles alegam que seguem todas as leis relacionadas a inclusão e acessibilidade. Mas ninguém se comunica em Libras, não há intérpretes em reuniões e cursos presenciais. Na comunicação com colegas gritam comigo, riem quando não entendo, já chegaram arremessar uma caneta numa ocasião que não ouvi, quando me chamaram. Dói, sabe? Como é que estão seguindo a lei se não tem intérpretes e nem comunicação eficaz. Não tem igualdade e não tem nenhuma sensibilidade e orientação com colegas de trabalho para terem mais consciência e empatia?

Estou pedindo encarecidamente para me ajudar. No momento tive que contratar um advogado, já estou no 3º pedindo junto ao MPT pedindo ajuda, mas nunca fazem nada. Não muda!

Estou cada dia mais surdo, e o aparelho auditivo não é Jesus Cristo, ajuda ouvir melhor mas não cura. Preciso de mais ajuda, sensibilidade e empatia dos colegas e governantes da empresa. E quando necessário preciso de um intérprete de libras em reuniões. Você poderia me ajudar pro favor?

Recorri a você, pois sou seu seguidor no Instagram, e sempre vejo seu interesse nas causas das pcd.

Que Deus te abençoe, com carinho!

Thiago Perné Santos

Tags , , , , , , , , , , ,

Diário do Perné – 004: Revolta por ser discriminado

Cansado, triste e revoltado por carregar nas costas anos de discriminação velada e desigualdade numa era onde pregam amor e igualdade para todos, onde as leis são tão lindas mas nunca saem do papel, e onde tantas pessoas (e empresas e projetos) buscam desculpas para não fazer o certo.

De fato a Lei:
“Art. 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;” (grifo nosso)
Assim, cabe ao judiciário mediar a situação, conforme disposto no art. 23, II, da CF, que diz:
“Art. 23 – É competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios:
II – cuidar da saúde e assistência pública, da proteção e garantia das pessoas portadoras de deficiência”.

Em 2015 foi sancionada Lei nº 13.146 (Estatuto da Pessoa com Deficiência) que aborda com mais exatidão os direitos e as lutas diárias das pessoas com alguma deficiência. Em seu belíssimo artigo 34 passa a dizer:
“Art. 34 – A pessoa com deficiência tem direito ao trabalho de sua livre escolha e aceitação, em ambiente acessível e inclusivo, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas.
§1º – As pessoas jurídicas de direito público, privado ou de qualquer natureza são obrigadas a garantir ambientes de trabalho acessíveis e inclusivos.
§2º – A pessoa com deficiência tem direito, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, a condições justas e favoráveis de trabalho, incluindo igual remuneração por trabalho de igual valor.
§3º – É vedada restrição ao trabalho da pessoa com deficiência e qualquer discriminação em razão de sua condição, inclusive nas etapas de recrutamento, seleção, contratação, admissão, exames admissional e periódico, permanência no emprego, ascensão profissional e reabilitação profissional, bem como exigência de aptidão plena.
§4º – A pessoa com deficiência tem direito à participação e ao acesso a cursos, treinamentos, educação continuada, planos de carreira, promoções, bonificações e incentivos profissionais oferecidos pelo empregador, em igualdade de oportunidades com os demais empregados.
§5º – É garantida aos trabalhadores com deficiência acessibilidade em cursos de formação e de capacitação.”
(grifos nossos).

Ai eu me pergunto, por qual motivo preciso passar por situações constrangedoras?

  • Pediam pra eu atender telefone enquanto eu n escutava bem.
  • Falavam pelas costas ou baixo pra me testar se escutava ou não.
  • Piadas: – “Ah só escuta o que quer…”
  • Jogaram uma caneta em mim pois eu n escutava, quando fui chamado a distância.
  • Privar de igualdade em reuniões e cursos, pois como não escuto preciso de ajuda de Interpretes de Libras.

Estou cansado, e me recuso a aceitar qualquer desculpa que essa equipe imoral tem para me dar. Eles acreditam fortemente que fazem tudo de acordo com a lei, que obedecem cada trecho e que não há nenhuma forma de discriminação.

Reprodução da Internet

Mas eu pergunto: Quais ações foram tomadas? Houve conscientização da equipe? Quando não escuto, param de exaltar a voz, e me ajudam entender claramente? Há ajuda de interpretes de libras em reuniões obrigatória? E as dicas para melhorar o ambiente e torna-lo cada vez mais acessível e inclusivo aos surdos, foram aceitas? Posso responder NÃO para TODAS essas.

Repudio essa empresa por declarar que minhas questões junto a justiça são invenções da minha parte. Mais uma injustiça e dano a minha honra e moral, a minha saúde emocional e física.

Tags , , , , , , ,

Diário do Perné – 002: A Falta de acessibilidade em Libras no trabalho

Hoje é mais um dia de relatar experiências tristes que tive no dia a dia recentemente. Mas antes do relato, quero convida-los a ler o primeiro desabafo:

Pois bem, a palhaçada e inconsequência com os direitos de acessibilidade não tem fim, tanto é que recentemente quando fui convidado para comparecer numa reunião presencial no meu trabalho, informei que não consigo tirar proveito/ participar caso não haja interprete de Libras, o que no caso é um direito previsto por lei. Me foi respondido que era para comparecer e que eu teria a ajuda.

Chegando lá, havia uma pessoa da gerencia que tinha algum conhecimento em Libras, é verdade. Ele tirou a máscara alegando que seria bom para me ajudar a fazer a leitura labial introduziu a reunião oralmente e a cada 10 palavras e fazia um sinal em Libras. Concluiu e saiu em seguida. O restante da reunião foi com outra pessoa, que ficava praticamente sentada de costas para mim, mexendo no computador e apresentando os slides, aí eu me perguntei: Qual foi a ajuda que eu recebi?

No TJMT os surdos recebem apoio com o projeto INCLUSÃO NO JUDICIÁRIO. Foto: TJMT

É muito importante registrar o quanto magoa, restringe e discrimina o surdo este tipo de ajuda. Tratar a acessibilidade, mesmo que “meia boca” como um favor é questionável. Mais uma vez me pergunto: Até quando?

Está na hora da empresa agir de forma diferente, e agir de modo que a discriminação velada seja coisa do passado.

Tags , , , , ,

Clube de Cartas – O Envelope

Há quanto tempo você não envia ou recebe uma carta de alguém querido? Sei que é difícil lembrar da última, até porque a tecnologia nos trouxe a rapidez de envio e retorno para falarmos com quem esta longe.

Minhas 4 primeiras correspondências, 2 cartinhas e 2 postais.

Eu lembro quando foi a minha última, a 4 anos, para uma amiga jornalista de São Paulo. E recentemente descobri no Instagram uma conta chamada o Envelope, que incentiva a troca de cartas, e proporciona aos membros uma lista com mais de 500 possíveis novos amigos pessoas.

Quer participar também? Saiba como no site do O envelope, clicando aqui.

Atendente dos Correios (AC ESMERALDA/GO), postando minhas correspondências.

Entrei, e escolhi da lista 4 correspondentes, e enviei hoje as minhas 4 primeiras correspondências. E que gostoso dedicar algum tempo e amor para colocar no papel aquela mensagem.

Agora é só esperar o retorno. 🙂

Tags , , , ,

Correios promovem o Bem Estar em Goiânia

Foi realizado ontem, no Espaço Cultural do edifício-sede dos Correios em Goiânia/GO, o lançamento oficial do projeto piloto Clube de Corrida, Caminhada e Ginástica Funcional.

Em parceria com a Top Eventos, o projeto do Clube de Corrida, é uma ação do Programa de Bem-Estar no Trabalho que busca promover saúde e qualidade de vida por meio da prática de atividades físicas e da adoção de hábitos saudáveis.

Parte dos coordenadores e participantes do projeto
Clube de Corrida, Caminhada e Ginástica Funcional. – Foto: CORREIOS/GO

Todos os participantes receberam as principais informações sobre as atividades, avaliações físicas e consultas com a nutricionista, e serão avaliados por profissionais e professores do departamento de Educação Física e Nutrição da Estácio, antes dos inícios das atividades.

Após a reunião, foi servido um lanche com mini sanduíches saudáveis, suco e salada de frutas. Estive lá para acompanhar a novidade pois quero e pretendo participar das atividades. Em breve trago mais informações!

Tags , , , , , , , , ,

O mundo ainda precisa de Correios?

No dicionário Michaelis, a definição de correio  é “repartição pública para recepção e expedição de correspondência”. Na nossa vida real, antigamente pode ser que para nós vinha a nossa mente um atendente contando palavras para taxar telegramas, e e em ao seu redor, um monte de cartas se acumulavam à frente do carimbador e da ficha de selos, depois, à espera da triagem. E finalmente um carteiro chegava em nossa porta, trazendo nossas as cartas que vinham de terras mais distantes, trazendo tristezas e alegrias, um beijo e cheiro da pessoa amada.

De fato, os anos se passaram, e com isso o mundo evoluiu, novas tecnologias chegaram e chegam até nós a todo momento. As cartas continuam, mas com diferentes propósitos, por exemplo, para falarmos com quem está longe a substituímos as cartas por emails, mensagens de textos e outras formas mais rápidas.

O que os Correios tem para você hoje? – Imagem: UOL HOST/ Reprodução

Pensando nisso, é apropriado compartilhar na integra o texto abaixo que faz parte do “Programa 10 em 1”, da Empresa Brasileira de Correios, promovido pelo DPLAN – Departamento de Planejamento Estratégico.

Mas será que as pessoas ainda precisam desse tipo de correio?

Desde os anos 90, os negócios postais envolvendo mensagens em papel têm seus dias contados. Embora esses “dias” tenham durado duas décadas, agora eles realmente estão perto de chegar ao fim, ao menos como negócio relevante. Apesar de a receita com entrega de mensagens ainda ser representativa nos correios de todo o mundo, a queda se acentua rapidamente. De 2005 para cá, 100 bilhões de cartas deixaram de circular no mundo. De 2006 a 2016, a queda foi de 43% na Austrália, 32% no Canadá e 37% nos Estados Unidos, para ficar nos países mais semelhantes ao Brasil em território. A velocidade dessa queda aumenta drasticamente. Perder perto de 40% da receita coloca em xeque qualquer negócio.

O mundo digital avança cada vez mais rapidamente e transforma a indústria postal. Boa parte dos jovens economicamente ativos mal sabe o que é telegrama. Nas mãos dos carteiros teremos cada vez menos papel. Hoje, com faturas no celular, pagamos quando quisermos e onde estivermos, em vez de ter o trabalho de rasgar o lado daqueles envelopes que nunca abrem no picote. Encomendas ainda existirão por muito tempo, mas não como antes. Os pacotes agora têm “fios invisíveis” que os ligam a sistemas inteligentes e conversam com clientes, empresas, governo e com quem mais quiser. Esse novo mundo exige outros tipos de competências.

Então, qual a resposta para a pergunta do título? O mundo ainda precisa de correios?

Vejamos o que alguns estão fazendo para responder.

O correio australiano tem estratégia bem clara: “somos parte do futuro”. Como? “Entregando um futuro melhor para nosso povo, clientes e comunidades”. Sai a entrega de um papel que alguém mandou, entra a entrega de um futuro melhor. Focos definidos: conexão entre pessoas e empresas, digitalização e co-criação de soluções multicanal e e-governo.

Já o correio canadense quer “fornecer soluções inovadoras de entrega física e eletrônica que criem valor para clientes, colaboradores e todos os canadenses”. Não se consideram mais empresa de cartas, mas de encomendas – querem competir com a Amazon. O Relatório Anual do BPost, o correio belga, tem como título: “sempre em movimento”.

O dos Estados Unidos: “um Serviço Postal viável que agrega valor ao cliente e une a nação na era digital”. O foco: transações eletrônicas e mídias digitais e a competição pela última milha. Ou seja, eles querem unir a nação e aproveitar a proximidade com o cliente.

Voltemos, novamente, à pergunta: o mundo ainda precisa de correios?

Vai depender de que correio estivermos falando – se for daquele que foi ótimo, mas que hoje é ultrapassado, o mundo não precisa mais. Mas se estivermos falando de um correio presente, ágil, digital, que ajude a melhorar a vida das pessoas, aí a história muda. Os correios que estão prosperando nestes novos tempos são aqueles que se transformaram.

Operadores postais de todo o mundo concordam em uma coisa: mesmo neste novo mundo digital, as pessoas ainda serão de carne e osso, morando em algum lugar físico e cada vez mais ansiosas pela experiência de serem bem atendidas, em casa ou onde quiserem. Quem estiver preparado, ganha o jogo. A proximidade com o cliente e com o cidadão será, cada vez mais, um enorme viabilizador de negócios, principalmente para quem já tiver uma marca confiável.

Sim, o mundo precisa do correio – mas de um correio novo. E então, que correio queremos ser?

Fonte: DPLAN – Departamento de Planejamento Estratégico/CORREIOS

Veja também: 

Correios entregam o Kit da TV Digital em Goiânia

354 anos dos Correios no Brasil e o Dia do Carteiro

Tags , ,

Correios entregam o Kit da TV Digital em Goiânia

Já contamos aqui,no blog que no dia 31 de maio de 2017, o sinal analógico de televisão será desligado em Goiânia/GO e região. E a programação dos canais abertos de televisão, como Globo, SBT, Record, Band serão transmitidas apenas pelo sinal digital. Para continuar assistindo à programação, todas as residências da região precisam ter uma antena para TV digital e um aparelho de televisão preparado para receber o sinal digital.

Por isso surgiu o Seja Digital, uma empresa responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. A empresa além de oferecer suporte didático, desenvolve campanhas de comunicação e mobilização social e distribui kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais, como o Bolsa Família. Todos os usuários que tem direito em receber o kit podem comparecer no local e horário indicado na carta enviada no endereço cadastrado.

Os Correios, por meio da Diretoria Regional de Goiás, iniciaram a parceria com o Governo Federal para entrega dos mais de 260 mil kits gratuitos com antena para TV digital e kit conversor. Eu estou muito feliz em fazer parte da equipe de trabalho dos Correios, na Agencia Esmeralda, aqui na Vila Brasília em Aparecida de Goiânia.

No momento minha posição é no atendimento e registro de entrega dos Kits. Além disso, os beneficiários também recebem treinamento de como montar a antena e o kit. E a informação de que todos que realizarem a instalação completa do kit conversor na sua TV, receberão um código para participar da Instalação Premiada e concorrer a 50 TVs de LED e um prêmio final R$ 500 por mês durante um ano.

A tecnologia tem seu lado bom e traz benefícios a população. Parabéns ao Governo Federal, Anatel e EAD ( pelo projeto. Espero que muitas famílias realmente carentes (atenção, Governo tem muitas pessoas que aparentemente tem condições de obter o kit) possam usufruir desse avanço e assistir a sua TV com maior qualidade. Seja Digital: o fim da TV analógica no Brasil. 

Tags , , , ,

Seja Digital – o fim do sinal analógico no Brasil

Começou no Brasil, a contagem regressiva para a conversão do sinal analógico da TV para o digital. O cronograma de desligamento de cada cidade foi definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

A primeira cidade a contar totalmente com o sinal digital foi Rio Verde, em Goiás. A experiência realizada no início de 2016 funcionou como projeto piloto. O município tem uma população de 207 mil pessoas, com 69 mil domicílios.

No Distrito Federal, segundo o presidente do Gired e da Anatel, Juarez Quadros, 98,1% das residências contam com o sinal digital. Brasília foi a primeira capital a ter recepção unicamente digital no país a partir de 26 de outubro. Sobre o processo de desligamento do sinal analógico em Brasília e nas nove cidades do entorno do Distrito Federal foi realizado entre os dias 26 de outubro e 17 de novembro do ano passado. A região tem aproximadamente 4 milhões de habitantes, com 1,2 milhões de domicílios.

A notícia é boa, pois com a evolução tecnológica, proporcionará uma qualidade de imagem e som muito melhor para todos os canais abertos. Ou seja, ao trocar o sinal, a programação será mais nítida e terá maior riqueza em detalhes. A digitalização vai acabar com aqueles “fantasmas” da TV analógica, ou os famosos chiados e chuviscos.

Na internet, o preço do kit conversor está na média de R$ 72 a R$ 125. Um valor alto, principalmente para pessoas com baixa renda.  E a outra boa notícia, é que para as pessoas de baixa renda, o Governo Federal, informou que ainda hoje as operadoras de telefonia móvel Algar, Claro, TIM e Vivo vencedoras do leilão de 700 MHz, deverão depositar duas parcelas devidas à EAD por conta da utilização da faixa para transmissões de 4G após o fim da TV analógica. O valor total que deve ser pago, com correção monetária, é de R$ 2,6 bilhões. O valor original de cada parcela era de R$ 1,1 bilhão. Ele será utilizado no fornecimento dos kits gratuitos da TV Digital. Ou seja, a população de baixa renda e beneficiários de programas sociais do governo federal poderão receber gratuitamente o kit com antena e conversor.

O kit SEJA DIGITAL, serão distribuídos para famílias de baixa renda em Goiânia e região.

Os Correios iniciaram na última semana parceria para entrega dos mais de 260 mil kits gratuitos com antena para TV digital, conversor e controle remoto distribuídos pela Seja Digital para famílias inscritas em programas sociais do Governo Federal na região de Goiânia.

No dia 31 de maio de 2017, o sinal analógico de televisão será desligado em Goiânia e região. A programação dos canais abertos de televisão será transmitida apenas pelo sinal digital. Para continuar assistindo à programação, todas as residências da região precisam ter uma antena para TV digital e um aparelho de televisão preparado para receber o sinal digital.

Até dezembro de 2018, mais de 1.300 cidades terão o sinal analógico dos canais abertos de televisão desligado. Para saber a data de desligamento de sua cidade, clique aqui.

Para saber sobre a entrega de kits, há informações no site sejadigital.com.br/kit, ou ligue gratuitamente para o número 147 com o CPF ou NIS (Número de Identificação Social) em mãos.

Tags , , , , , , , , , , ,

354 anos dos Correios no Brasil e o Dia do Carteiro

Era o ano de 1500, e dificilmente não seja do conhecimento de todos nós brasileiros, que Pedro Alvares Cabral, chegou ao Brasil. E que nos primórdios dos serviços postais no Brasil reportou-se a Portugal – a “certidão de batismo do Brasil” a carta de Pero Vaz de Caminha, que anunciou ao rei  o descobrimento da nova terra.

O que talvez não saibam, é que naquela época, em tempo de viagens e notícias lentas, veio então alferes João Cavalheiro Cardoso a tomar efetivamente posse do cargo de auxiliar do Correio-Mor no Rio de Janeiro em 30 de julho de 1663. Nesse ano, desse modo, iniciou-se oficialmente o serviço postal no país. Mas por uma tradição que se consolidou no século XX, fixou-se a data de criação do Correio-Mor no Rio de Janeiro, comemorada em 25 de janeiro.
Outro fato bastante interessante, é que o mensageiro Paulo Bregaro, entregou a D. Pedro I, no dia 7 de setembro de 1822, a correspondência da Imperatriz Leopoldina informando sobre novas exigências de Portugal com relação ao Brasil. Ás margens do Riacho do Ipiranga, D. Pedro a recebeu e reagiu às imposições da Corte e declarou no ato a Independência do Brasil, associando assim os Correios a um dos mais importantes momentos brasileiros.
Prêmios: Mensalões e reclamações ficam a parte neste momento, pois a Empresa vem recebendo consecutivamente prêmios desde 2002 (pela 14ª vez) como a instituição mais confiável do Brasil, graças o empenho de mais de 115 mil funcionários. Instituição que pela grandiosidade posso afirmar que tenho orgulho de fazer parte.

Dia do Carteiro – Imagem: Reprodução

Dia do Carteiro: Sim, e é hoje, dia 25 de janeiro, que os Correios comemoram os 354 anos de serviço postal no Brasil e é também, a data dedicada ao profissional responsável pela credibilidade e reconhecimento da população à instituição: o Dia do Carteiro. E de tantos empregados, mais de 50% (58.680) são carteiros, profissionais responsáveis e comprometidos com a entrega de bilhões de objetos postais em todos os cantos do país, atividade com desempenho reconhecido por variadas premiações e pesquisas. Em Goiás, são aproximadamente 1.700 carteiros.  tanto no Brasil quanto em Goiás o número de mulheres na profissão é de em média 10% do efetivo. A todos eles, bravos homens e mulheres, eu desejo o melhor, o reconhecimento, a confiança e respeito, além de melhores condições de trabalho e muitas alegrias no trabalho, sempre!
Agradecimentos: Assessoria de Comunicação dos Correios em Goiás, pelas informações.
Tags , , , , , , , ,