Será que se importa?



Dias e dias, e sei que devo ser autossuficiente. Mas a solidão existe, todos tem suas prioridades, suas vidas corridas, suas escolhas e valores. E mesmo estando “bem”, mesmo não tendo nada a reclamar, e mesmo estando conquistando muitos sonhos, a alegria plena não existe.


E as pessoas me magoam, não dão atenção. E eu preciso de atenção. Sim, eu sinto a cada dia dor por não receber a atenção como ser humano bom que eu acho que eu sou, que eu acho que mereço.

Imagem: Reprodução

Mas hoje andei pesquisando sobre o assunto, pois realmente as vezes me sinto um lixo, e encontrei este texto que me ajudou a refletir e me acalmar, espero que gostem:

“Uso sempre o exemplo do nariz quebrado. Se uma pessoa te dá um soco e quebra seu nariz, ela intencionalmente te machucou. Se uma pessoa esbarra em você e isso quebra seu nariz, ela não teve intenção de te machucar. São situações diferentes, mas, em ambas, o resultado é o mesmo: seu nariz está quebrado. E agora, o que você vai fazer com isso?

Acredito que raramente as pessoas machucam as outras com intenção. Se você acha que alguém te magoou de propósito, apenas saia correndo. Mas, se aconteceu o mais comum e você se magoou com algo que a outra pessoa nem se ligou que estava fazendo, cabe uma conversa. Mágoa é uma consequência normal de conflito e conflitos requerem diálogo, não ultimatos. Às vezes a pessoa nem sabia que aquilo te magoava.

Outras vezes, a pessoa sabia sim que aquilo te magoava e mesmo assim o fez. Há uma série de motivos pelos quais uma pessoa faz algo sabendo que vai chatear outra: fazer aquilo é uma prioridade pra ela, ela está tentando te proteger de uma chateação maior, ela discorda do seu princípio moral que considera aquilo ruim etc. Não quer dizer que não se importa com você, mas, naquele momento, algo pode sim ter falado mais alto e sido mais importante. E isso faz parte das relações humanas, com pessoas que são diferentes e dão graus de importância diferente às mesmas coisas.

É diferente se a pessoa te magoa deliberada e sistematicamente. Se ela não te dá um soco, mas vocês já conversaram diversas vezes e ela sabe que aquilo é ruim pra você e, mesmo assim, toda hora esbarra no seu nariz e ele quebra, aí fica complicado levar a relação adiante. Assumir responsabilidade por si próprio passa por não ficar sempre pedindo desculpas pelas mesmas coisas e tomar uma atitude para mudá-las — se for entendido que elas são um erro”.

Texto:

Laura Pires

Escritora e pesquisadora especializada em amor e relacionamentos. Instagram: @_laurampires .

Link da postagem original, aqui.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *