Entrevista Inédita: Carol Castelo Branco 3




Formada em Direito, Teatro e Rádio e TV e pós-graduada em Jornalismo especializado em política, economia e cultura. Ela já foi modelo, já apresentou no SBT o programa “A Grande Idéia”, foi âncora substituta dos Jornais da Manhã e do SBT Brasil e co-apresentou juntamente com Carlos Nascimento o programa “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos”. Sim, ela é linda e multifacetada jornalista e apresentadora, atualmente apresenta o programa “De Repente Grávida” na Rede TV, tem 32 anos, e é a mãe da pequena Sophia de apenas  dois meses, ela é Carolina Castelo Branco.
Sweet Dreams, by Thalita Castanha

 “Sempre fui uma mulher muito ocupada, mas no centro da minha vida também se fizeram presentes as angústias e inseguranças de uma mulher que mudou para São Paulo sozinha aos 18 anos, casou aos 23 anos e se divorciou muitos cedo aos 28 anos. Me vi “De Repente Grávida” em abril deste ano”. 

Antes de voltar a REDE TV, você esteve no SBT e trabalhou em vários projetos. Qual deles gostou mais e por quê? 
CCB: No SBT tive a oportunidade de trabalhar em diferentes frentes com diretores fantásticos! Sem nenhuma dúvida o mais marcante foi “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos” no qual eu tive oportunidade de investigar e mostrar a fundo parte da biografia de 12 brasileiros notáveis, eleitos pelo público. Foi um trabalho árduo, já que tive que viajar todo o Brasil por seis meses, época na qual eu também acumulava as funções de editora e apresentadora do semanal “A Grande Ideia”, mas foi extremamente compensador!

No SBT você conheceu vários artistas e profissionais magníficos como Silvio Santos, um ícone da TV, pessoa que sei que você é grande fã. Teve o nervosismo típico de fã e ídolo? 
CCB: O Silvio é o maior comunicador do mundo! Confesso que em nossa primeira gravação eu fiquei completamente abobada. Enquanto ele fazia as perguntas típicas do jogo das 3 pistas eu o encarava com olhar investigativo. Reparei a ausência do uso de ponto, o domínio do palco, inclusive da iluminação. Fiquei tão perplexa que quase não prestei atenção no jogo e acabei perdendo, rs. Mas compensei nas próximas e sou vice-recordista! 

Quando acabou o contrato com o SBT você já estava grávida? Como surgiu o projeto do programa “De Repente Grávida”? 

CCB: Eu estava grávida durante o contrato com o SBT. E no começo da minha gestação, após um período de muitas duvidas, passei a investir todo o meu tempo livre em cursos, livros e informações de todo otipo para a minha filha e assim construir a minha pequena família com alma e não aparência. Assim nasceu a ideia da “De repente Grávida” um programa com muita emoção e informação no qual sou redatora, produtora e apresentadora, no qual apresentei apenas para a RedeTV empresa pela qual eu tenho grande carinho. Tive o prazer de pela primeira vez montar uma equipe com as melhores pessoas que já trabalhei e a sorte de elas estarem disponíveis no mercado no momento. 
Como foi descobrir que ia ser mãe? 
CCB: No começo eu tentei arduamente completar o quebra-cabça que todo mundo idealiza, com todas as pecinhas, sabe? Quando eu mal havia internizado a idéia de ser mãe me vi sozinha na gravidez. Foi uma grande exaustão emocional, acompanhado do orgulho de mulher independente que não se deixa abalar. Me fortaleci e fiz da informação minha melhor amiga nesta gestação. 

Mas não ficou “tímida” em apresentar algo tão pessoal como seus sentimentos e um parto em rede nacional?

CCB: Provavelmente eu teria ficado tímida se eu não tivesse plena confiança na minha equipe. Não era o caso! Eu participei de cada detalhe da edição e acredito que soubemos conduzir e mostrar toda a divindade deste momento.

De repente grávida, seu relacionamento com seu então namorado Leonardo Diniz, pai de sua filha terminou.  Ele tem visitado a Sophia?  
Sim, ele tem visitado a Sophia 3 vezes por semana. E inclusive assumiu a paternidade.

E quanto ao Luciano, seu ex-marido e atual namorado. Vocês resolveram reatar e dar uma nova chance ao amor. Ele tem estado sempre presente? ­­­ 
CCB: O Luciano é uma pessoa maravilhosa. Fez diversos cursos, inclusive para me ajudar na amamentação. É extremamente presente e dedicado.
  
Carol no auge da gestação  by Vanessa Kohler
Muitas mulheres, de todas as idades inclusive adolescentes e até ainda crianças de 12 e 13 anos para fugir da responsabilidade de uma gravidez indesejada, optam ao aborto. Você é a favor? Qual a sua mensagem que você deixa para essas mulheres que estão pensando em abortar e talvez estejam lendo esta entrevista? Acha que vale a pena ter o bebê? 
CCB: Sou totalmente contra. E tenho uma posição muito clara e talvez até áspera em relação ao aborto por isso quero direcionar o recado para as mamães que decidiram pela vida! A gestação tem muitos altos e baixos emocionais, portanto CONVERSE! Fale com seu bebê, mesmo que ele ainda esteja na barriga. Diga a ele que você o ama e que as sensações ruins que a mamãe sente dizem respeito a ela e não ao bebê. Converse muito, várias vezes ao dia, falando claramente. O bebê desde a vida intrauterina já tem capacidade de entendimento, aprendizado, e armazena tudo o que a mamãe faz em forma de memória inconsciente. Se você sente coisas boas, essas sensações passam para o bebê. Da mesma forma sensações ruins também passam e ficam gravadas em seu inconsciente, trazendo uma série de consequências ruins após o seu nascimento. 

Li seu relato de parto, e me emocionei ao saber que ficou desesperada ao ser informada de que seus planos de ter um parto numa banheira tinham sido frustrados. Quais dicas você dá para as futuras mamães? No caso seria bom se preparar para um plano B? 

CCB: Na verdade foi uma cesariana de emergência então não houve um “processo” e sim uma intervenção rápida para salvar a vida da minha filha! Após 13 horas de trabalho de parto a Sophia entrou em sofrimento fetal agudo com batimentos cardíacos persistentes em 40 batimentos por minuto sendo o ideal acima de 110! O Dr. Domingos me explicou com muito carinho que eu teria que entrar em uma cesariana de emergência para que ela pudesse nascer. Confesso que me desesperei! Em nenhum momento da minha gestação me preparei para este “plano B”. Chorei muito!! É Claro que seu eu tivesse me programado para um “plano B” o “susto” teria sido menor, porém absolutamente nada me prepararia para o fato dela ter entrado em sofrimento. Infelizmente há fatos que fogem do nosso controle por isso temos que ter fé acima de qualquer coisa.


Está amamentando? Qual a importância do leite materno para o desenvolvimento de uma criança e até que idade é recomendada?
CCB: Sim eu amamento.  A OMS recomenda amamentação exclusiva por 6 meses. São muitos os benefícios do leite materno, como a proteção contra infecções, contra diarreias e doenças respiratórias. 
 
Como tem sido o relacionamento mãe e filha?
 CCB: Sempre fui workaholic e digo que a primeira vez que falei “não” para trabalho foram nestes 2 meses. Hoje sou MÃE e sou realizada demais. Meu coração transborda de amor por ela.

De fato não há amor maior do de mãe! O que você tem aprendido sobre essa forma de amar? 
CCB: Com certeza! O vínculo da gestação é divino, nem Freud explica!

Nem precisa dizer o quanto estou me sentindo honrado em publicar uma entrevista com uma mulher tão guerreira e especial. Sua beleza vai muito mais além da beleza física, está nos tratos com os que a abordam, no carinho com o público e com amigos e colegas de profissão. Para aqueles que desejam saber mais podem acessar o site www.derepentegravida.com.br e ficarem ligados no programa que tem estreia da segunda temporada prevista para o mês de abril. 
Carol, muito obrigado por tudo, inclusive por sempre me dar atenção e por hoje conceder esta entrevista com respostas cheias de carinho e gentileza. Com toda a certeza, 2015 será para você um ano cheio de alegrias, descobertas e surpresas no amor, na maternidade e na vida profissional. 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 pensamentos em “Entrevista Inédita: Carol Castelo Branco